domingo, 23 de dezembro de 2018

Natal

quando Ele nasceu
uma linda estrela
apareceu no céu

e Deus cumpriu
o que havia prometido
todos os homens
podem festejar
sejam os do Oriente
ou os do Ocidente
até os brancos e os de cor
também podem alegrar
o Rei que chegou
é da paz e do amor
veio ao mundo para libertar
os cativos e os contritos de coração
(Livro do profeta Isaías, 61,1)

Nascimento de Jesus Cristo

Naqueles dias César Augusto publicou um decreto ordenando o recenseamento de todo o império romano.
Este foi o primeiro recenseamento feito quando Quirino era governador da Síria. E todos iam para a sua cidade natal, a fim de alistar-se. Assim, José também foi da cidade de Nazaré da Galiléia para a Judéia, para Belém, cidade de Davi, porque pertencia à casa e à linhagem de Davi. Ele foi a fim de alistar-se, com Maria, que lhe estava prometida em casamento e esperava um filho.
Enquanto estavam lá, chegou o tempo de nascer o bebê, e ela deu à luz o seu primogênito. Envolveu-o em panos e o colocou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria. Havia pastores que estavam nos campos próximos e durante a noite tomavam conta dos seus rebanhos. E aconteceu que um anjo do Senhor apareceu-lhes e a glória do Senhor resplandeceu ao redor deles; e ficaram aterrorizados. Mas o anjo lhes disse: “Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador, que é Cristo , o Senhor. Isto lhes servirá de sinal: encontrarão o bebê envolto em panos e deitado numa manjedoura”.

(Evangelho de Lucas, capítulo 2, versículos 1-12)

sábado, 1 de dezembro de 2018

As coisas do Alto

Chegamos no mês de dezembro. Fim de ano. É um bom momento para fazer uma boa reflexão.
“Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.” (2 Coríntios 4:18)
Paulo era um missionário estrategista. Ele escolhia as cidades para as quais se dirigia com muito critério e cuidado. Corinto era uma das maiores e mais importantes cidades do mundo conhecido como também era Roma, Éfeso e Alexandria. Por isso, ele permaneceu dezoito meses nessa cidade.
Corinto era uma cidade grega, de grande importância. Ela ficava bem próxima de Atenas, a grande capital da Grécia, e a capital intelectual do mundo. Corinto era uma cidade banhada por dois mares, o mar Egeu e o mar Jônico. Em Corinto ficava um dos mais importantes portos da época, o ponto de Cencréia.
A cidade fora destruída e totalmente arrasada pelos romanos no ano de 146 a.C. e somente por volta do ano 46 a.C. é que César Augusto a reconstruiu. Quando Paulo chegou a Corinto, ela já era uma cidade nova. Paulo entendeu que o florescimento da cidade favorecia a semeadura do evangelho e o caminho aberto para a plantação de uma nova igreja.
Embora Corinto fosse uma cidade acentuadamente intelectual, era ao mesmo tempo profundamente depravada moralmente. Talvez, Corinto tenha ganhado a fama de ser uma das cidades mais depravadas da história antiga. A palavra korinthiazesthai, viver como um coríntio, chegou a ser parte do idioma grego, e significava viver bêbado e na corrupção moral.
Corinto era uma cidade com muitos deuses e muitos ídolos. Até hoje, quando se visita Corinto, pode se visualizar enormes estátuas e monumentos que foram dedicados aos deuses. Paulo entendeu que estavam precisando do Deus verdadeiro
O significado da palavra coríntio, no dicionário da língua portuguesa: ARQUITETURA diz-se de uma das três ordens da arquitetura grega, caracterizada por uma coluna com base, fuste com caneluras, e capitel com duas filas de folhas de acanto estilizadas.
Paulo quer nos chamar a atenção e está dizendo é que devemos ficar atentos, vigilantes, prestar atenção para o que realmente é importante, imprescindível e o que vai ficar permanecer para sempre, e era isso que o apóstolo Paulo estava dizendo aos cidadãos de Coríntios, assim como aquela cidade, um dia deixou de existir, pode realmente voltar a desaparecer novamente. Tudo que estamos vendo ao nosso redor, daqui a um tempo, só o teste de carbono vai poder comprovar que existiu e há quanto tempo existiu. O que foi moldado na terra vai ficar aqui mesmo. Agora o que veio do alto, com certeza, vai voltar de onde veio, que é o alto. O céu dos céus.

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

o sopro

(o sopro do Espírito Santo, que é o nosso Consolador, nos tempos tão difíceis em que estamos vivendo hoje. Os sinais estão por todos os lados)

a vida não começa na terra
nem termina no mar
o nosso horizonte distante
não está nem mesmo no céu azul

os nossos desertos findam
e os nossos caminhos também
porque não somos daqui
ninguém vai ficar aqui
não somos sementes frutiferas
que precisam da terra e da água

o que nos prende aqui é o sopro

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Os dias da criação

Deus criou os céus e a terra.

Como a terra era sem forma e vazia;
e havia trevas, disse Deus:
Haja luz. E houve luz.
Chamando à luz de dia e às trevas de noite.
Foi a tarde e a manhã.
Assim foi o primeiro dia da criação.

No segundo dia, Deus separou as águas.
Fez, pois, Deus o firmamento separando
as que estava debaixo do firmamento.

Produza a terra relva, ervas e sementes.
Isso Deus viu que era bom.
Era tarde e a manhã, do terceiro dia.

No quarto dia, Deus fez dois luminares
para separar no firmamento a noite e o dia.
Para que sejam sinais para estações,
para os dias e os anos.

Criou, pois, Deus os cardumes de seres vivente,
os que voam acima da terra e
abaixo do firmamento do céu.
Tudo isso no quinto dia da criação.

E no sexto dia, todos os animais da terra,
todas aves do céu a todo ser vivente
que se arrasta sobre a terra.
E para completar a sua criação,
formou Deus o homem do pó da terra
e soprou-lhe nas narinas o fôlego da vida

Vendo Deus que toda a sua obra havia completado.
No sétimo dia, descansou.


sábado, 4 de novembro de 2017

não está aqui

ainda estou cheiode velhas ideias sobre
quem é o dono do mundo.

ainda assisto na arena
gladiadores armados até os dentes
lutando contra santos e pecadores
os lideres que se levantam hoje
ainda carregam o perfil egípcio
erguem deuses sombrios e solenes de pedras.

ainda enxergo quase metade da cidade
construída sobre cores, vícios e rotinas
ruas mapeadas por distantes satélites
onde trafegam cães, nanicos e ladrões
danças, alegorias e corpos quase nus.

o dono do mundo não está na América
nem no rabo dos foguetes coreanos.

Só sei que Ele ainda não está aqui.

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Ficai atentos


“Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas.” (2 Coríntios 4,18)


Paulo era um missionário estrategista. Ele escolhia as cidades para as quais se dirigia com muito critério e cuidado. Corinto era uma das maiores e mais importantes cidades do mundo como também era Roma, Éfeso e Alexandria. Por isso, ele permaneceu dezoito meses nessa cidade.

Corinto era uma cidade grega, de grande importância. Ela ficava bem próxima de Atenas, a grande capital da Grécia, e a capital intelectual do mundo. Corinto era uma cidade banhada por dois mares, o mar Egeu e o mar Jônico. Em Corinto ficava um dos mais importantes portos da época, o ponto de Cencréia. A maior parte do comércio entre o Oriente e o Ocidente do Mediterrâneo optava por passar por Corinto. Também era uma cidade florescente com respeito à cultura.

A cidade fora destruída e totalmente arrasada pelos romanos no ano de 146 a.C. e somente por volta do ano 46 a.C. é que César Augusto a reconstruiu. Quando Paulo chegou a Corinto, ela já era uma cidade nova. Paulo entendeu que o florescimento da cidade favorecia a semeadura do evangelho e o caminho aberto para a plantação de uma nova igreja.

Embora Corinto fosse uma cidade acentuadamente intelectual, era ao mesmo tempo profundamente depravada moralmente. Talvez, Corinto tenha ganhado a fama de ser uma das cidades mais depravadas da história antiga. A palavra korinthiazesthai, viver como um coríntio, chegou a ser parte do idioma grego, e significava viver bêbado e na corrupção moral.

Corinto era uma cidade com muitos deuses e muitos ídolos. Até hoje, quando se visita Corinto, pode se visualizar enormes estátuas e monumentos que foram dedicados aos deuses. Paulo entendeu que estavam precisando do Deus verdadeiro

O significado da palavra coríntio, no dicionário da língua portuguesa: ARQUITETURA diz-se de uma das três ordens da arquitetura grega, caracterizada por uma coluna com base, fuste com caneluras, e capitel com duas filas de folhas de acanto estilizadas.

O que a palavra de hoje quer nos chamar a atenção e está dizendo é que devemos ficar atentos, vigilantes, prestar atenção para o que realmente é importante, imprescindível e que vai ficar permanente, era isso que o apóstolo Paulo estava dizendo aos cidadãos de Coríntio, assim como essa cidade, um dia deixou de existir, pode realmente voltar a desaparecer novamente. Tudo que estamos vendo ao nosso redor, daqui a pouco tempo, só o teste de carbono vai poder comprovar que existiu e há quanto tempo existiu. O que foi moldado na terra vai ficar aqui mesmo. Agora o que veio do alto, com certeza, vai voltar de onde veio, que é o alto. O céu dos céus.